joaoelderenativafm: A Curiosidade Do Dia: Pergunta: Quantos Quilos Pesa Tanto O Macho Quanto A Fêmea ,?? Apoio Rádio Nativa Fm E Adriano Divulgações. Com A Resposta Na Rádio Para Hoje Quinta - Feira ( Acumulada ) Dia 02 Junho De 2011 Contatos :( 088 ) 34242115 # 34241350 Tem O Celular Da Tim ( 04188 ) 9661 – 1491 www.nativafm.radio.br

22ª Sessão do 1º Periodo da 1ª Sessão Legislativa da 15ª Legislatura

Minha Rádios sua Rádio - Aumente o volume

Quantos dias já se passaram de 2017

Quantos dias faltam para 2018

quarta-feira, 1 de junho de 2011

A Curiosidade Do Dia: Pergunta: Quantos Quilos Pesa Tanto O Macho Quanto A Fêmea ,?? Apoio Rádio Nativa Fm E Adriano Divulgações. Com A Resposta Na Rádio Para Hoje Quinta - Feira ( Acumulada ) Dia 02 Junho De 2011 Contatos :( 088 ) 34242115 # 34241350 Tem O Celular Da Tim ( 04188 ) 9661 – 1491 www.nativafm.radio.br

Diabo da Tasmânia

 Nome popular: Diabo da Tasmânia
Nome Científico: Sarcophilus harrisii
Nativo Da Ilha da Tasmânia.
Habitat natural: Zonas rurais, desertos.
Hábitos alimentares: Animais mortos (carne putrefacta) e quando isto não está disponível o Diabo da Tasmânia comerá a terra que cava, insectos, ovos de pássaro e qualquer coisa.
Tamanho: O comprimento varia de 52 a 80 cm, mais a cauda, que mede de 23 a 30 cm.
Peso: Macho: de 6 a 9 kg; Fêmea: de 4 a 5 kg.
Período de gestação: 21 dias
Número de crias: 3 ou 4
Tempo médio de vida: 7 a 9 anos.
Estado de conservação da espécie: O Diabo da Tasmânia foi caçado durante a colonização por agricultores, que viam os seus galináceos mortos por este animal. Por outro lado, pensa-se que os Dingos são responsáveis pela erradicação do Diabo da Tasmânia da Austrália. Actualmente o Diabo da Tasmânia é uma espécie protegida.


 e é um mamífero marsupial , Através do registro fóssil sabe-se que a espécie habitou também a Austrália, tendo-se extinguido no continente cerca de 400 anos antes da colonização pelos europeus.
E ESSE ANIMALZINHO ESTÁ FAZENDO COM QUE  FIQUE EM

                                                              Extinção




Nenhum comentário: