joaoelderenativafm: A Curiosidade Do Dia: Pergunta A Você: Hoje Quarta - Feira Dia 21 De Dezembro De 2011

Minha Rádios sua Rádio - Aumente o volume

Quantos dias já se passaram de 2017

Quantos dias faltam para 2018

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A Curiosidade Do Dia: Pergunta A Você: Hoje Quarta - Feira Dia 21 De Dezembro De 2011

Por Que Sentimos Cãibras? Ou De Onde Ela Vem ?

Segundo O Neurologista Acary Oliveira, Da Unifesp,
95% Da População Já Experimentou Esse Espasmo
Muscular, Em Geral Na Barriga Da Perna.
"Após Intensa Atividade Física, Acaba A Energia E A
Musculatura Se Contrai E Não Relaxa".
Para Passar, O Segredo É Contrair O Músculo Oposto Ao
Que Está Doendo, Como Fazem Os Jogadores De Futebol.
Se A Cãibra For Na Barriga Da Perna, Por Exemplo,
Basta Alongar Os Músculos Da Parte Da Frente,
Puxando A Ponta Do Pé Para Cima, Em Direção A Canela.


>>>>>>>>>> Um Pouco Mais Sobre Esse Assunto >>>>

CÃIBRAS MUSCULARES - CAUSAS E COMO EVITAR
Saiba as causas e como evitar as Cãibras Musculares
 
Em competições é comum nos depararmos com atletas que param o exercício por dores musculares ocasionadas pelas cãibras, incapacitando-os momentaneamente. Durante a prática de atividade física intensa, com longa duração, os músculos ficam expostos a um trabalho extenuante que pode ocasionar fortes dores musculares. 

Muitos fatores estão relacionados ao aparecimento das cãibras musculares e para um melhor entendimento de cada um deles são importantes algumas definições:

O que são Cãibras?
As cãibras são definidas como contrações musculares intensas de um músculo. Costumam acontecer após um exercício físico extenuante, duram alguns segundos e desaparecem subitamente.


Causas das cãibras:
Na maioria das vezes não é um único fator isolado, mas sim um conjunto de situações que pode ocasioná-las. Entre elas:

- Metabólica: ocorrência de cãibras pela liberação de substâncias metabólicas tóxicas no músculo, proveniente da atividade física intensa. A amônia é uma dessas substâncias. Ela é produzida durante a oxidação de proteínas, ou seja, a falta de carboidratos para a contração muscular força o músculo a queimar proteínas, excedendo a quantidade de amônia no sangue.
O ácido lático também é tóxico para o músculo. Ele pode causar acidez no meio intracelular afetando as fibras musculares.

- Perda de líquidos: durante o exercício, a perda de água pelo suor provoca um desequilíbrio de fluidos corporais e, além de deixar o sangue concentrado e em menor volume, aumenta a temperatura do corpo. Com isso o meio intracelular (onde ocorrem as reações químicas) fica alterado e provoca distúrbios, inclusive na contração muscular, ocasionando as contrações involuntárias que geram as cãibras.
Mas não é apenas a perda de água que altera o meio intracelular. O sódio e o potássio, são os principais eletrólitos que, juntamente com a água, são liberados pelo suor e a ausência desses minerais faz com que o músculo fique mais sensível às contrações.

- Temperatura: a temperatura ambiente também é um fator que deve ser levado em consideração. As cãibras podem ser causadas por mudanças de temperatura do organismo com o ambiente, tanto nas temperaturas elevadas como nas temperaturas extremamente baixas.
O exercício físico já é responsável pelo aumento da temperatura corporal e, aliado com o fator externo, a temperatura interna pode chegar a 39 ou 40 graus Celsius. Altas temperaturas ocasionam contrações intensas que podem se tornar involuntárias. Este fenômeno é denominado "cãibras induzidas pelo calor". Já nas temperaturas muito frias, uma das respostas fisiológicas desencadeadas é a constrição dos vasos sanguíneos, diminuindo o fluxo de sangue para os músculos, ocasionando as cãibras.

- Fadiga muscular: a fadiga muscular também pode ser uma das causas da cãibra. O treinamento em excesso, sem tempo adequado para a recuperação, ocasiona a fadiga muscular que facilita a ocorrência de cãibras.

Como evitar as cãibras

Fatores nutricionais: a deficiência de carboidratos durante o exercício torna necessária a oxidação de proteínas, liberando assim as substâncias tóxicas. Então, em exercício prolongado, devemos fornecer a quantidade adequada de carboidratos, diminuindo assim os riscos de utilizar massa muscular como fonte de energia.

Antes do exercício: faça uma reserva deste nutriente: 6-10g de carboidratos / kg de peso corporal no dia que antecede o exercício.

Durante o exercício: 30-60g de carboidratos / hora.
Fontes:
1 gel = 28g;

1 copo de bebida esportiva: 14g;
1 barra de cereal: 18g;
1 colher de sopa de frutas secas 11g;
1 bolacha salgada 5g;
1 banana 17g;
Pão francês 27g.


Pós exercício: carboidratos a cada 2 horas.

- Hidratação: também deve ser realizada antes, durante e após a atividade. Bebidas isotônicas e suco ajudam, pois além de repor o liquido promovem a reposição dos níveis de sódio e potássio. O ideal é que a temperatura esteja fria e que a reposição seja lenta para não ocasionar desconforto.

- Reposição de s ódio e potássio: o s ódio se esgota com mais facilidade do que o potássio, pois esse último tende a se acumular mais nos músculos. Lanches salgados ou alimentos com mais sal são indicado; as bebidas esportivas também contribuem, pois possuem aproximadamente 90mg de sódio em 200ml = 1 fatia de pão.

Fatores do treinamento: O treinamento, desde que bem efetuado, pode ajudar a diminuir a ocorrência de cãibras nos exercício mais extenuantes e prolongados, pois fortalece a musculatura, preparando as fibras musculares para o estímulo que receberão.

O aquecimento e o alongamento são fundamentais antes de iniciar o exercício, pois prepara o corpo para a sobrecarga que está por vir, evitando as lesões e as cãibras. Treinar todas as modalidades que serão praticadas também é fundamental, pois trabalhamos músculos diferentes em cada uma delas sendo necessários que todos estejam condicionados.

O que fazer quando tem cãibras?
A primeira reação é alongar. O alongamento alivia a dor, porém não é o mais indicado a fazer. Quando temos cãibras as fibras estão em contração intensa e o alongamento alivia essa contração, mas pode causar lesões nas fibras musculares, podendo levar a uma lesão mais séria O mais indicado é relaxar a musculatura, massagear o local afetado e deixar que as contrações terminem sozinhas, se possível fazer uma compressa de água quente e só depois de passado os sintomas mais fortes alongar.


Patrícia Rebelo - Nutricionista
- Atualização em nutrição esportiva pela Escola Paulista de Medicina
- Especialização em adolescência para equipe multidisciplinar - Escola Paulista de Medicina

Gabriela de Carvalho
Atleta de corrida de aventura (Curtlo Lobo Guará) Treinadora da assessoria esportiva 4any1 e personal trainer









Nenhum comentário: